domingo, 30 de março de 2008

a casa

a casa aonde eu morava,
as vezes ate bate uma certa saudade,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,mas uma eterna sensa;ao de noite tambem emanava dela.e desta noite, desta sensa;ao nao sinto
vontade de ter.................assim
sair dela tambem eh muito bom...................
a contadi;ao eh ponto!

2 comentários:

Madu disse...

Também tenho saudades pra repartir.
Da casa onde cresci,
Da escola em que estudei.
Tantas amigas ficaram por esses caminhos da vida...
Da cadela que por sua morte me ensinou o significado de não existir!
Da casa cheia...
Do cheiro da minha infância.
Tantas saudades não cabem aqui.

DIARIOS IONAH disse...

nao gosto de sentir saudades.....
no sei porque.
so no nosso idioma tem esta palavra......

este eh um diario atraves de imagens. a cronologia nunca sera a mesma. ele tanto pode estar no passado como no presente mas sempre com o futuro como meta, como se fosse O OLHO REAL.