terça-feira, 13 de maio de 2008

Salvador-Bahia

um momento muito agradavel em Salvador,
participando de um encontro com jovens artistas do grupo GIA. Me fez lembrar os velhos tempos
quando me deleitava com os artistas, em Recife do Dadaismo ou das Artes Postais.Assim como no Rio de Janeiro entre fotografos que faziam acontecer o mundo editorial brasileiro.
Lembranças, aonde elas podem estar?no ceu? no ar?ou no redemoinho que caoticamente armazenamos em algum orgao da nossa existencia humana?
Desta foto gosto do tom das cores.do movimento lento e das aberturas em forma de janelas viradas para anoite, negra mas iluminada da baia de SALVADOR!

6 comentários:

patavina disse...

Gostei da foto. Passei a gostar janelas com suas fotografias...
E também gosto desse sutil movimento, um pequeno espasmo na mão, deixando a fotografia um pouco borrada, disforme, em movimento.
Mas é você ali no canto direito!? Quem fotografou!?

Recife lhe rendeu boas coisas, que bom!

Ângela disse...

Tamar, adorei... Como é bom vir aqui! Bjos. Ângela

DIARIOS IONAH disse...

quem esta no canto direito da foto eh a artista Tininha Llanos, a autora da foto soy jo.

DIARIOS IONAH disse...

Angela seja sempre bem vinda!!!!

Madu disse...

Janelões que lembram portas.
Também minha casa tinha essa ânsia de nos levar pro mundo. Não apenas ficar na proximidade daquilo que nos cerca, mas abrir pra novos horizontes. A GIA é isso, uma janela para o mundo?

DIARIOS IONAH disse...

Gia pode ser definido assim.
um grupo de amigos fazendo arte coletivamente
abrindo seus portoes/visoes
para o miundo....

este eh um diario atraves de imagens. a cronologia nunca sera a mesma. ele tanto pode estar no passado como no presente mas sempre com o futuro como meta, como se fosse O OLHO REAL.