domingo, 23 de novembro de 2008

Yng/Yang

Não há limites fixos
O tempo não permanece imovel.
Nada dura
Nada é final

Voce não pode segurar
O fim ou o principio.
O sabio vê o proximo e o distante
Como se fossem identicos,
Ele não despreza o pequeno
Nem valoriza o grande:
onde todos os padrões diferem,
Como pode você comparar?
Com um olhar
Ele se apodera do passado e do presente
Sem tristeza pelo passado
Nem impaciencia pelo presente
Tudo esta em movimento.
Tem experiencia
Da plenitude e do vazio.
Não se rejubila no sucesso
Nem lamenta o insucesso
O jogo nunca esta terminado.
O nascimento e a morte são iguais.
Os termos nunca são finais.

Sabias palavras do meu
querido Chuang Tzu,
quem ando lendo a cada manhã do meu acordar....

2 comentários:

Madu disse...

Sabia fotografia que permite entender tão profunda filosofia!

DIARIOS IONAH disse...

foi um instante magico este!

este eh um diario atraves de imagens. a cronologia nunca sera a mesma. ele tanto pode estar no passado como no presente mas sempre com o futuro como meta, como se fosse O OLHO REAL.