quarta-feira, 4 de julho de 2007

JARARAKUSSU

O vilarejo do Guaibim esta de luto,e estes ultimos dois dias o silencio ali, para mim ainda foi mais silencioso. Uma mordida de uma cobra que eles aqui chamam de JARARAKUSSU, uma especie de jararaca, cujo veneno se nao for aplicado o antiofidico em torno de 8 horas apos a mordida, a morte eh certeira.E o mais absurdo da historia eh que aqui na regiao de Valenza nao existe o soro.Uma regiao aonde quase setenta por cento dos nativos vivem da agricultura, aonde se sabe da grande quantidade de cobras venenosas existentes nas matan , assim como de escorpioes, que em geral se aninham nos dendezeiros e nas palmeiras que produzem a piassava: o descaso eh totalmente inconcebinel,mas a populazao se cala, o que para mim eh ainda mais revoltante/
O homem de 42 anos, entrou na mata, descalsso, e de bermuda, para extrair madeira, a fim de transforma-la em carvao.A cobra, supoem as pessoas entendidas no assunto, deveria estar no periodo de reproduzir cobrinhas, deveria estar na modorra, quando os dois se encontraram e houve luta, pois ela o picou em varios lugares, ate ele mata-la...
Quando o homem foi encontrado ja estava bem mal,e nao tendo em Valenza o soro, como ja mencionei o transportaram pra Salvador, mas o tempo foi longo demais do veneno agindo nele....................................
PS:dizem por aqui que eh neste periodo agora que as cobras estao gestando suas crias........e nao se deve mexer com elas.
outra coisa, apesar do Ibama estar atento e sempre multando, as pessoas continuam queimando a mata para fazer carvao!

3 comentários:

zélia guardiano disse...

É... Tudo errado! O homem vai cortar árvore na floresta para fazer carvão:destruição...Vai descalso e de bermuda: não respeita a regra que diz que evitar acidentes é dever de todos...Não há soro específico na região, embora grande percentual da população viva da agricultura...Este é o país do futuro...rsrsrsrsrs...Que tristeza, realmente, Tamar! Uma vida que se vai precocemente! Uma familia sofrendo a perda de um ente querido! A comunidade sentindo-se abandonada...Uma grande tristeza que sua magnífica foto tão bem ilustra!

Madu disse...

Ernest Hemingway no seu livro "Por quem os sinos dobram" diz algo assim: Não me perguntem por quem os sinos dobram, eles dobram pr ti. Cada pessoa que morre é um pouco da gente que morre também.
Que essa perda não seja vâ e haja ressurreição com a reivindicação para que os representantes do povo providenciem medicamentos e atendimento adequados no posto de saúde local, que haja conscientização de que devemos nos prevenir, quando invadimos o habitat dos bichos, pois eles vão reagir... E que saibamos que o bicho não é mau por ser bicho, ele faz parte desse mundo, tem a sua função; lidar com a natureza é um aprendizado que todos nós temos que aprender.

dedeechaves disse...

é... quem é mais errado em toda a história? Difícil situação... e isso é tão normal para a população local que eles se calam, se calam por nem saber o que fazer... Tamar vc vai acabar sendo a voz local....

este eh um diario atraves de imagens. a cronologia nunca sera a mesma. ele tanto pode estar no passado como no presente mas sempre com o futuro como meta, como se fosse O OLHO REAL.