quinta-feira, 19 de julho de 2007

MORADAS DE GUAIBIM

Eu sinto tristeza ao ver que alguem constitui uma familia morando aqui dentro das tabuas sujas em cima do mangue, cujo banheiro eh ao ceu aberto,
aqui vivem gatos, galinhas, cachorros, jandaias, carangueijos depauperados, meninos e meninas, homens e mulheres, velhos e velhas...
apenas a porta de entrada e uma pequena janela,
la dentro uma tv e um som sao as mais importantes coisas, e estao sempre ligados, ora um, ora o outro, infalivelemnte.
E quando estao apagados eh sinal de que nao ha ninguem la dentro!
VIVA O BRASIL DO FUTURO!

4 comentários:

Madu disse...

Apoiei os moradores da Vila Pe Dionísio, aqui perto de minha casa. No início eles se estabeleceram debaixo de lonas pretas. Parecia um campo de refugiados.Fizemos o levantamento do número ocupantes do terreno. E os orientamos no que foi preciso. Como faltava água, rede de esgoto e luz, fazíamos reuniões com o grupo de moradores para ver qual o encaminhamento dar (tem um ditado que diz que deve-se ensinar a pescar!). Eles decidiam, fazia-se a coleta para a comissão eleita ir atrás das autoridades responsáveis. Quando necessário, mais de cem famílias se juntavam e iam com crianças e tudo pra frente da prefeitura ou de órgãos públicos responsáveis. Um povo acolhedor apesar do sofrimento. Tenho amigos entre eles. Hoje lutam pra garantir a sobrevivência, mas luz, água e rede de esgoto já têm. Foi um tempo que balançou as minhas convicções e me fez ver as pessoas pobres, excluídas com outro olhar.

DIARIOS IONAH disse...

Esta invasao aqui eh muito depreciada pelos moradores nativos,
sao hostilizados e tudo o mais.
Agora nestes momentos, a prefeitura esta construindo uma vila mais afastada da praia,e do mangue para eles morarem, mas no principio ninguem queria as casas, ninguem queria sair da proximidade com a praia, com os turistas, mas ha uma ameaza de por fogo em todas estas moradas de tabuas, so assim eles foram discutir em que casa cada familia ira morar......e estao aceitando serem tranferidos para moradias mais dignas.Tambem esta se formando uma assossiacao para dar cursos de trabalhos manuais que seria vendidos no verao.
talvez eu de uma oficina de bonecas de pano.

HENRIQUE disse...

que presente e que futuro... ignorância, pobreza material e de espírito, conflitos... uma coisa puxa a outra

DIARIOS IONAH disse...

tudo isto me faz lembra o conto do Henrique Ghidetti que li no blog dele.

este eh um diario atraves de imagens. a cronologia nunca sera a mesma. ele tanto pode estar no passado como no presente mas sempre com o futuro como meta, como se fosse O OLHO REAL.